Barueri / SP - segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Atividade Física e seus Benefícios (II)

Atividade Física e seus Benefícios (II) (Physical Activity Guidelines for Americans 

 

Análise da relação entre Atividade Física e Saúde:

 

Em muitos estudos que abrangem um vasto leque de questões, os pesquisadores focaram sobre o exercício assim como o conceito mais amplamente definido de atividade física.O exercício físico é uma forma de atividade física que é planejado, estruturado e repetitivo, e executado com o objetivo de melhorar a saúde e o condicionamento físico.Assim , apesar de todo o exercício ser  uma atividade física nem toda atividade física é um exercício.

  

Tipos de Atividade Física:

 

Atividade Aeróbica

Neste tipo de atividade física (também chamada de uma atividade de resitência ou atividade cardio)trabalha-se com a movimentação de grandes grupos musculares de forma rítmica por um período de tempo sustentado.A caminhada rápida, corrida, ciclismo, pular corda e natação são exemplos.

 

Atividade de Fortalecimento Muscular  

Este tipo de atividade inclui treinamento de resistência, levantamento de pesos, faz com que os músculos trabalhem contra uma força aplicada, ou peso.Ex:levantamento de pesos ou objetos, também podem ser feitos utilizando elásticos ou peso corporal para a resistência(escalar uma árvore ou fazer flexões, por exemplo).

 

Atividade de Fortalecimento Ósseo 

Este tipo de atividade produz força sobre os ossos, promovendo o crescimento e fortalecimento ósseo.Esta força é geralmente produzida pelo impacto com o solo.Ex: Saltos, corrida, caminhada, musculação.Como estes  exemplos ilustram, esta atividade pode ser também aeróbia ou de fortalecimento muscular. 

Obs:Todas estas atividades tem três componentes: Intensidade, Frequência e Duração.  

 

Descreveremos a seguir os principais resultados da investigação sobre os benefícios para a Saúde da Atividade Física:

   

Morte Prematura 

Existem fortes indícios cientificos que a atividade física reduz o risco de morte prematura (morrer mais cedo do que a idade  média por morte por um grupo específico de pessoas) a partir das principais causas de morte, tais como doenças cardíacas e alguns tipos de câncer, bem como outros tipos de causas de morte.Este efeito é notável em duas formas

 

Em primeiro lugar, uma pequena mudança no estilo de vida como a pratica de atividade física tem um grande efeito sobre a mortalidade.Estima-se que as pessoas que são fisicamente ativas durante cerca de 7 horas por semana têm um risco 40 por cento menor de morte prematura que aqueles que são ativas por menos de 30 minutos por semana.

 

Em segundo lugar, não é necessário fazer grandes quantidades de atividades ou atividade de intensidade vigorosa para reduzir o risco de morte prematura.Estudos mostram risco substancialmente menor quando as pessoas fazem ao menos 150 minutos de atividade física aeoróbia de intensidade moderada por semana.

Pesquisa demonstra claramente a importância de evitar a inatividade.Mesmo baixas quantidades de atividade física reduz  o risco de morrer prematuramente.

 

Saúde Cardiorespiratória

Os benefícios da atividade física na saúde cardiorespiratória são alguns dos mais bem documentados de todos. A saúde cardiorespiratória envolve o coração, pulmões e vasos sanguineos.

 

Doenças do coração e derrame cerebral são duas das principais causas de morte nos Estados Unidos.Os fatores de risco que aumentam a probabilidade de doenças cardiovasculares incluem tabagismo, pressão arterial elevada (chamada  hipertensão), diabetes tipo 2, e altos níveis de lipídios no sangue (LDL colesterol).Baixa aptidão cardiorespiratória é também um fator de risco para doença cardíaca.

 

Pessoas que fazem moderada ou vigorosa intensidade de atividade física aeróbica têm um risco significativamente menor de doenças cardiovasculares do que pessoas sedentárias.Adultos que fazem atividade regular tem índices menores de doenças cardiovasculares, e derrame cerebral, melhora da pressão arterial e do perfil lipídico assim como da aptidão física.

Reduções significativas do risco de doenças cardiovasculares ocorrem em níveis de atividade equivalente a 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada.

 

Qualquer pessoa pode se beneficiar dos efeitos da atividade física.Os resultados favoráveis são similares para os adultos de várias idades, incluindo idosos, bem como para os adultos de várias raças e etnias.

O exercício aeoróbico melhora também a aptidão cardiorespiratóra em indivíduos com alguma deficiência, incluindo as pessoas que perderam uma ou ambas as pernas e as pessoas com esclerose múltipla, derrame cerebral, lesão medular, e as deficiências cognitivas.

 

A atividade física de intensidade moderada é geralmente seguro para mulheres saudáveis durante a gravidez.Ele aumenta a aptidão cardiorespiratória, sem aumentar o risco de aborto, prematuridade ou baixo peso ao nascer.A atividade física durante o período pós parto também melhora a aptidão cardiorespiratória.

 

Saúde Metabólica

A atividade física regular reduz fortemente o risco de desenvolver diabetes tipo 2, bem como a síndrome metabólica. A síndrome metabólica é definida como uma condição em que as pessoas têm uma combinação de pressão arterial elevada, aumento do volume abdominal (obesidade centripeta) baixos níveis de HDL colesterol (bom colesterol), aumento dos níveis de triglicérides  e tolerância à glciose diminuida.As pessoas que praticam atividade aeróbica de moderada intensidade tem um risco significativamente menor de desenvolver diabetes tipo 2 do que pessoas inativas, assim como também há uma melhora deste disturbio metabólico.

 

Obesidade e Balanço Energético 

Atividade física e ingestão calórica, devem ser considerados quando se tenta controlar o peso corporal.Devido a esse papel no balanço energético, a ativiade física é um fator determinante para uma pessoa poder manter um peso corporal saudável, perder o excesso de peso ou manter a perda de peso.A intensidade da atividade física varia muito de pessoa à pessoa. 

 

Saúde Músculo Esquelética

A saúde dos ossos, articulações e músculos são importantes para a capacidade de fazer atividades sem limitações físicas.Prevenção óssea, articular e muscular  é essencial com o aumento da idade.

 

Estudos mostram que a diminuição frequente na densidade óssea que ocorre durante o envelhecimento pode ser retardada com atividade física regualar.

Fratura do quadril é uma condição grave de saúde que pode ter mudança na vida com seus efeitos negativos para muitos idosos.Pessoas fisicamente ativas, principalmente mulheres, parecem ter um risco menor de fratura do quadril do que as pessoas inativas.

 

Construir ossos fortes e saudáveis é também importante para as crianças e adolecentes.Juntamente com uma dieta saudável, que inclui adequada quantidade de cálcio e vitamina D, a atividade física é fundamental para o desenvolvimento ósseo em crianças e adolescentes.

 

Capacidade Funcional e Prevenção de Quedas.

Capacidade funcional é a capacidade de uma pessoa poder realizar tarefas que permitam que ela realize atividades diárias, como subir escadas, ou andar em uma calçada.Capacidade  funcional é fundamentar para uma pessoa cumprir as funções básicas da vida, como higiene pessoal, compras de supermercado, ou brincar com os netos.A perda da capacidade funcional é referida como limitação funcional.

 

Pessoas de meia idade e idosos que são fisicamente ativos, têm menor risco de limitações funcionais do que os adultos inativos.Parece que quanto maior o nível de atividade física, menor o risco de limitação funcional.

Idosos que já têm limitações funcionais também se beneficiam quando da pratica de atividade física regular. 

Em idosos o risco de quedas é grande, e há fortes indícios de que a atividade física regular é segura e reduz este risco.

 

Câncer

Pessoas físicamente ativas têm um risco significativamente menor de câncer do cólon do que as pessoas inativas e mulheres físicamente ativas têm um risco também significativamente menor de câncer de mama.

  

Embora não definitivo, alguns estudos sugerem que o risco de câncer de endométrio em mulheres e câncer de pulmão tanto em homens quanto em mulheres também podem ser menores entre aqueles que são regularmente ativos. 

 

Finalmente, os sobreviventes de câncer têm uma melhor qualidade de vida, e aptidão física quando são fisicamente ativos.

 

Saúde Mental

Adultos fisicamente ativos têm menor risco de depressão e declínio cognitivo (diminuição do pensamento, aprendizagem e  de julgamento). A atividade física também pode melhorar a qualidade do sono.Se a atividade física reduz a angústia ou ansiedade ainda não está claro.

 

Eventos Adversos.

Algumas pessoas hesitam em se tornar ativo ou aumentar o seu nível de atividade física porque temem ter lesões ou um ataque cardiaco.Estudos de pessoas geralmente saudáveis mostram claramente que a atividade física de intensidade moderada, como caminhada rápida, tem um baixo risco de tais efeitos adversos.

  

O risco de lesões músculo-esqueléticas aumenta com a quantidade total de atividade físca.Por exemplo, uma pessoa que corre regularmente 70 quilomêtros por semana, tem um risco maior de lesão do que uma que corre 15 quilomêtros por semana.No entanto, pessoas que são fisicamente ativas tendem a ter menos lesões por outras causas como atropelamento ou acidente de trabalho.

 

Participação em esportes de contato ou colisão, como futebol, tem um maior risco de  lesões musculo esqueléticas, em comparação com esportes de não-contato, como nadar ou caminhar. 

  

eventos cardíacos, como  infarto do miocárdio  ou morte súbita durante a atividade física são raros.No entanto, o risco de tais eventos cardíacos não aumenta quando a pessoa torna-se subitamente muito mais ativa do que o habitual.O risco mair ocorre quando um adulto, que normalmente é inativo se engaja na atividade de intensidade vigorosa (Por isto a importância de uma avaliação médica, antes de iniciar qualquer atividade física).

A questão final é que os benefícios da atividade física para a saúde superam em muito os riscos de efeitos adversos para quase todos os indivíduos.

 

 

Fonte: Office of Disease Prevention & Health Promotion, U.S. Department of Health and Human Services.