Barueri / SP - domingo, 26 de outubro de 2014

Dieta para hipertensos

 

Dieta para hipertensos. O que reduz a pressão arterial ?

 

Quais são as recomendações da V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial1 para redução da pressão arterial?

 

  • Hipertensos com excesso de peso devem participar de programas de emagrecimento com restrição de ingestão calórica e aumento de atividade física. O objetivo é alcançar Índice de Massa Corporal2 inferior a 25kg/m² e circunferência da cintura inferior a 102cm para homens e 88cm para mulheres.
  • Uma redução de 5% a 10% do peso corporal inicial já é suficiente para reduzir a pressão arterial.
  • Os alimentos ricos em sódio e gorduras saturadas devem ser evitados, ao passo que os ricos em fibras e potássio são permitidos.
  • A dieta preconizada pelo estudo DASH (Dietary Approachs to Stop Hypertension) mostrou benefícios no controle da pressão arterial, inclusive em pacientes hipertensos fazendo uso de anti-hipertensivos.
  • A dieta DASH enfatiza o consumo de frutas, verduras, alimentos integrais, leite desnatado e derivados, quantidade reduzida de gorduras saturadas e de colesterol3, maior quantidade de fibras, potássio, cálcio e magnésio. Esta dieta, associada à redução no consumo de sal, mostra benefícios ainda mais evidentes, sendo fortemente recomendada para hipertensos.
  • Os hipertensos devem comer de quatro a cinco porções de frutas, quatro a cinco porções de vegetais crus ou cozidos e duas a três porções de laticínios desnatados por dia, com menos de 25% de gordura4.
  • Dietas vegetarianas podem ocasionar discreta redução na pressão arterial sistólica5 em hipertensos leves.
  • Os hipertensos devem reduzir a quantidade de sal na elaboração de alimentos, dando preferência aos temperos naturais como alho, cebola, limão, gengibre, alecrim, ervas, salsa, cebolinha, hortelã e manjericão. O ideal é retirar o saleiro da mesa, restringir os temperos industrializados e os molhos prontos, sopas em pó, embutidos, conservas, salsichas, enlatados, congelados, defumados, salgados do tipo snacks, mussarela e queijo prato. Alguns alimentos que não têm gosto salgado, mas têm sódio na sua composição, são mostarda, catchup e refrigerantes.
  • Restringir ou abolir as bebidas alcoólicas. Recomenda-se limitar o consumo de bebidas alcoólicas a, no máximo, 30g/dia de etanol para homens e 15g/dia para mulheres ou indivíduos de baixo peso. Àqueles que não se enquadrarem nesses limites de consumo, sugere-se o abandono.
  • Substituir doces e derivados do açúcar6 por carboidratos complexos e frutas, evitar sucos industrializados dando preferência aos sucos naturais de frutas.
  • Incluir cereais integrais na dieta.
  • Usar alimentos com reduzido teor de gordura4, eliminando as gorduras hidrogenadas e dando preferência às gorduras do tipo mono ou poli-insaturadas, presentes nas fontes de origem vegetal, exceto dendê e coco.
  • Manter uma ingestão satisfatória de cálcio através do consumo de produtos lácteos, de preferência, desnatados.
  • Substituir frituras por alimentos assados, crus ou grelhados.
  • A suplementação de potássio promove redução modesta da pressão arterial. Feijões, ervilha, vegetais de cor verde-escuro, banana, melão, cenoura, beterraba, frutas secas, tomate, batata inglesa e laranja são alimentos pobres em sódio e ricos em potássio. A recomendação é ingerir até 4,7 gramas de potássio ao dia.
  • Vários estudos mostram benefícios da restrição do consumo de sal na redução da pressão arterial e menor incremento da pressão arterial com o envelhecimento. É saudável uma pessoa ingerir até 6g de sal por dia (100 mmol ou 2,4 g/dia de sódio), correspondente a quatro colheres de café (4g) rasas de sal adicionadas aos alimentos.
  • A prática regular de atividades físicas é recomendada para todos os hipertensos, inclusive aqueles sob tratamento medicamentoso, porque reduz as pressões arteriais sistólica e diastólica em 6,9mmHg e 4,9 mmHg, respectivamente. Além disso, o exercício físico pode reduzir o risco de doença arterial coronariana, acidentes vasculares cerebrais e mortalidade7 geral. Antes de iniciar atividades físicas, os hipertensos devem ser submetidos a avaliação clínica especializada.
  • Óleos e azeite não devem ser acrescentados aos alimentos durante o período de cozimento. Eles devem ser adicionados apenas após o preparo das refeições e em pequena quantidade, por serem muito calóricos.

Fontes consultadas:
V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial1
The Seventh Report of the Joint National Commitee on Prevention, Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Pressure